Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

04
Out17

Biografia de Teresa de Ávila

Avila_-_Catedral,_interiores_27 

  • A "Autobiografia", escrita antes de 1567 sob a direção de seu confessor, fr. Pedro Ibáñez.
  • "O Caminho da Perfeição" (El Camino de Perfección), também escrito sob a direção de Ibáñez;
  • "Meditações sobre o Cântico do Cânticos" (1567), escrita para suas "filhas" do Carmelo.
  • "O Castelo Interior" (El Castillo Interior; 1577), na qual compara a alma contemplativa a um castelo com sete sucessivas cortes (ou câmaras) interiores, análogas aos sete céus.
  • "Relações" (Relaciones), uma extensão de sua autobiografia relatando suas experiências internas e externas na forma de epístolas.
  • Duas obras menores: "Conceitos de Amor" (Conceptos del Amor) e "Exclamações" (Exclamaciones).
  • Além destas, há também "As Cartas (Las Cartas; Saragossa, 1671), as correspondências de Teresa, da qual restaram 342 cartas completas e fragmentos de outras 87. A prosa de Teresa é marcada de uma graça sem afetações, de esmerada ornamentação e de um encantador poder expressivo, qualidades que a colocam no primeiro escalão da literatura espanhola.
  • Finalmente, seus raros poemas estão reunidos em "Todas as Poesias" ("Todas las poesías", Munster, 1854) e se distinguem pela ternura e pelo ritmo. 

Fonte: Wikipédia

02
Out17

Marquem na agenda: 5 de Outubro

Não, não vos vou lembrar que é feriado ou que devem celebrar a implementação da república. É dia de prémio Nobel da literatura. 

 

Eu tenho um post guardado nos rascunhos para um potencial laureado especial. Se ele ganha, está pronto a publicar em segundos. Adivinham qual é?

 

Nobel_Prize

Querem saber como andam as apostas?

Capturar

Só digo isto, se voltam a dar o prémio a um músico que copia apontamentos do secundário, para falar de literatura no seu discurso de aceitação, vou ficar muito chateada. MUITO CHATEADA.

 

 

 

01
Out17

Nova editora: Sibila

Finalmente, um novo episódio do programa de rádio/podcast A Páginas Tantas (espero que não passem a quinzenal). Foi aí que ouvi que a escritora Inês Pedrosa tem uma nova editora - Sibila Publicações - para ensaios femininos.

 

1

A fúria inspirou a escritora e poeta libanesa Joumana Haddad a criar a primeira revista erótica do mundo árabe. A visão que o Ocidente tem da mulher árabe parece-lhe terrível, e a imagem transmitida pela maioria das mulheres do Médio Oriente, revoltante. Na carta dirigida ao "caro ocidental" que abre este livro, a autora previne: "Se vem aqui em busca de verdades que supõe já saber e de provas que acredita já ter; se alimenta a esperança de ser reconfortado nas suas visões orientalistas, ou de ver reconfirmados os seus preconceitos anti árabes; se espera ouvir a cantilena interminável do choque de civilizações, é melhor parar já. Porque, neste livro, vou fazer tudo o que puder para o 'desapontar'". "Eu Matei Xerazade", desafia as ideias-feitas sobre a feminilidade árabe e, ao fazê-lo, esmaga o antiquíssimo estereótipo de Xerazade, a virginal heroína que passou "As Mil e Uma Noites" a seduzir o rei para que ele não a matasse. Ardente e desassombrado, este ensaio poético e provocador onde a reflexão se cruza com as memórias da infância e da adolescência da autora, precoce leitora do Marquês de Sade que cresceu em Beirute em plena guerra, é um vendaval que vem revolucionar o pensamento contemporâneo sobre as questões de género.

  2

Mas o meu radar alinhou imediatamente pelo lançamento de Novembro: "Só Acontece aos Outros - Histórias de Violência.", de Maria Antónia Palla, que desvenda a violência oculta na sociedade portuguesa contemporânea. 

Maria Antónia Palla é/foi uma activista dos direitos humanos e do feminismo, que - por acaso - também é a mãe do nosso primeiro ministro. 

Em 2016 li Viver pela liberdade, que foi uma das minhas leituras preferidas desse ano.

01
Out17

Até para o ano, Setembro. Olá, Outubro.

sports_fall_leaves_banner_wide_top

Como já havia referido, estou bastante satisfeita com as minhas leituras de Setembro:

  • A criação do mundo, Miguel Torga;
  • Dom Casmurro, Machado de Assis;
  • Terra Sonâmbula, Mia Couto;
  • Balada da praia dos cães, José Cardoso Pires.

 

Outubro é para ler os livros que já trouxe da biblioteca:

  • Pensar depressa e devagar, de Daniel Kahneman (não ficção) [data limite: 16 Outubro]
  • Autobiografia, Agatha Christie (não ficção) [data limite: 31 Outubro]
  • A vida numa colher, Miguel Rocha (novela gráfica) [data limite: 25 Outubro]
  • Clepsidra, Camilo Pessanha (poesia) [estante]

Como já havia referido, em Outubro (09/10/1867), assinalam-se os 150 anos do nascimento de Camilo Pessanha. Clepsidra é um pequeno livro de poemas, considerado por muitos uma das mais importantes obras da literatura portuguesa.

 

Estou proibida de requisitar mais livros da biblioteca, por razões óbvias. 

30
Set17

Este sábado eu vou...

Acompanhar as sessões da conferência "Em que pé está a igualdade?", da Fundação Francisco Manuel dos Santos. 

 

2231_oxo3n5yt.cwy

Literariamente falando, quero...

  • ver o vídeo de Gonçalo M. Tavares: "Dez Igualdades"
  • ouvir Richard Zimler e colocá-lo na minha lista de prioridades para ler (é surreal que nunca o tenha lido)
  • ouvir Ruby Bridges 
  • descobrir uma boa biografia (de preferência auto biografia) de Ruby Bridges 
  • descobrir um livro infanto-juvenil sobre  Ruby Bridges 
  • ouvir/ver o Governo Sombra em directo

images

2802861

28
Set17

Todos somos bons leitores

 

Há uma espécie animal que se tornou leitora; antes disso bípede, polegar oponível e etc. Mas leitora, sim, a única espécie animal que lê. 

Porém, os tempos passaram-se - e veio a tecnologia, a multiplicação infinita de imagens e textos, e a ansiedade - e esta espécie animal leitora em pouco tempo parece estar a transformar-se: a deixar de ser leitora e ficar leitora de títulos. As pessoas lêem um título e disparam a falar a falar a falar. 

Um animal que lê títulos, eis o humano médio do século XXI. 

Gonçalo M. Tavares, Jornal das Letras 13-26 Set 2017

 

Partilho a minha irritação com a polícia da leitura alheia. 

Absorver a leitura. Será que há pensos para isso?

25
Set17

National Book Foundation - 5 antes dos 35

5u35_bw_logo

As promessas da literatura, de acordo com National Book Foundation. As obras foram seleccionadas por vencedores de edições anteriores deste programa e/ou de autores vencedores do National Book Award.

 

Capturar

Lesley Nneka Arimah - What It Means When a Man Falls from the Sky: Stories (

Halle Butler - Jillian

Zinzi Clemmons - What We Lose

Leopoldine Core - When Watched: Stories

Weike Wang - Chemistry

 

25
Set17

Pelo Jornal de Letras afora

mw-860

Algumas pausas:

 

Os seres humanos nascem iguais, é o dinheiro que os torna diferentes.

Patrícia Portela

 

Se a Revolução Industrial baseou o seu sucesso inicial na ideia de que o trabalho dá sentido à vida, o trabalho é hoje responsável por muitas vidas sem sentido.

Patrícia Portela

 

[Como imagino que todas/os terão, tenho também eu, uma lista imaginária de coisas que compraria/faria se ganhasse o Euromilhões. Ser mecenas da Patrícia Portela seria uma dessas coisas. Enquanto isso não acontece, vou "ter" de comprar os seus livros.] 

 

Soa estranho escrever isto, mas vou escrever: vi no México e no Brasil uma loucura afectiva, tátil por Saramago, além de um conhecimento profundo da obra, que nunca presenciei em Portugal. 

Anabela Mota Ribeiro

 

Uma foto de Andréa Zamorano com a seguinte legenda: A fila hora e meia antes da inauguração da Casa Amado e Saramago.