Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

06
Set17

A criação do Mundo - Miguel Torga #2

Uma das linhas condutoras em A criação do Mundo é a relação de Torga com os seus pais.

 

Se por um lado sente que que quebrou uma linha imaginaria que os ligava, com a sua partida para o Brasil, por outro, fica claro que a ligação é forte e tendo durado até à morte deles. No fundo, fomos acompanhado as dores de crescimento que necessariamente têm estas relações. 

12 

Um dos momentos que me fez soltar uma gargalhada foi precisamente uma das cartas do pai a Torga, já depois de liberto e casado, mas ainda sobre o espectro da ditadura. 

 

Meu querido Filho:

Escrevo-te porque nos mostraram o jornal onde vinha que Jeanne foi despedida da Universidade com mais alguns. Coiros que só servem para afligir a humanidade. Mas não vos afligis bem sabemos que custa sabe Deus como ficámos também mas tu lá hás-de ganhar para os dois e olha nós a quem nos vem com a notícia respondemos pela porta dianteira que os do governo é que não tiveram vergonha porque quando a aceitaram já sabiam como tu eras por isso coração ao largo e não descoroçoeis que é o que eles querem atrás de tempo tempo vem. Sois novos tendes a vida toda diante de vós. Eu lá que to fizessem a ti cos diabos és contra eles. Mas a ela é que é mesmo de safardanas. Coitada faço ideia como deve estar e com razão. A Mãe tem-se farto de chorar eu é que tenho de a animar que não é morte de homem. Tende coragem.

Saudades da Maria e a bênção da Mãe e de mim teu Pai.