Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

15
Jul17

Dewey

Por vezes, passamos a vida com palavras na boca, sem ter a mínima ideia sobre a história que encerram. Foi assim que me senti a ouvir um episódio do podcast Every Little Thing - Dewey Decimal Drama (a partir do minuto 08:45).

 

Se são utilizadoras/es de bibliotecas, certamente já ouviram falar do sistema decimal de Dewey, que é um sistema de catalogação do conhecimento em grande áreas, que depois se vão subdividindo. É o que permite organizar os livros nas correspondentes prateleiras, com números que significam a área de conhecimento do livro.

 

Em Portugal utilizamos o CDU - Classificação Decimal Universal, que é baseado no sistema decimal de Dewey.

 

O que desconhecia é que Dewey era Melvil Dewey (1851–1931), um homem muito pouco recomendável (preconceitos, racismo, misoginia e até assédio sexual), que criou um sistema à sua imagem.

 

E se pensarmos que somos expostas/os a um sistema, que organiza os conteúdos por ordem de grandeza, desde a nossa infância (desde que utilizamos a biblioteca), certamente compreenderão a importância da organização, por exemplo de livros sobre religiões:

200 - Religião

210 - Teoria e filosofia da religião

220 - Bíblia

230 - Cristianismo

240 - Prática cristã

250 - Ordens cristãs e igrejas locais

260 - Teologia social e eclesiástica

270 - Historia do cristianismo

280 - Denominações cristãs

290 - Outras religiões

 

É fácil de ver como um sistema, que se pretende de utilização universal, não pode evidenciar tamanha discriminação religiosa: não é verdade que haja uma correspondência estatística (o cristãos não são 9/10 da população mundial), nem em conteúdo (não há mais para saber/conhecer no cristianismo, que em outras religiões).

 

Mas o podcast não é só sobre os preconceitos de Dewey, mas também do Google, ou dos dados, ou dos nossos.

 

A minha lição deste podcast - cria o mundo que queres ter. E a pensar que o post começou com um sistema de catalogação...