Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

16
Jan17

Coisas que eu gostaria de ter

Porque é que não temos um catálogo digital partilhado de bibliotecas publicas

Eu posso utilizar todas as bibliotecas do distrito do Porto. Porque não há um catálogo conjunto? Não seria economicamente mais eficiente se, no fundo, está tudo em servidores? 

Cada vez que procuro um livro, tenho pesquisar em múltiplos catálogos. 

 

Mais, não seria útil que houvesse um pequeno orçamento conjunto em que, pelo menos esse, servisse para comprar 1 exemplar que não existisse em nenhuma das bibliotecas?

 

Nos EUA as bibliotecas publicas também oferecem um catálogo de livros digitais (ebooks) e audio livros (audiobooks). Porque não temos uma biblioteca nacional que ofereça esses conteúdos digitais?

 

Just saying...

 

 

12
Jan17

Coisas que eu gostaria de saber: Quais são os livros mais requisitados nas bibliotecas?

A biblioteca pública de Nova York tem um site, um blog, um podcast... é um sonho.

 

thelibrarianisin1_final_2.jpg

No final do ano, a biblioteca publicou no seu blog os 10 títulos mais requisitados em todos os seus pólos:

1. The Girl on the Train - Paula Hawkins
2. Between the World and Me - Ta-Nehisi Coates
3. When Breath Becomes Air - Paul Kalanithi
4. Go Set a Watchman - Harper Lee
5. Why Not Me? - Mindy Kaling
6. Modern Romance - Aziz Ansari and Eric Klinenberg
7. To Kill a Mockingbird - Harper Lee
8. The Goldfinch - Donna Tartt
9. All the Light We Cannot See - Anthony Doerr
10. The Nightingale - Kristin Hannah

 

Não seria fantástico se tivessemos os mesmos dados partilhados pelas nossas bibliotecas?

 

E qual é o livro (não em depósito) que não é requisitado há mais de 5 anos?

E qual é o livro que só foi requisitado apenas uma vez?

E qual é o livro que mais pessoas pedem para reservar?

...

Tantas questões não respondidas.

Não era fantástico que as bibliotecas fizessem esses destaques, levando à (re)descoberta de títulos que estavam esquecidos? 

 

05
Jan17

Bibliomóvel de Proença-a-Nova: um exemplo a seguir

"As bibliotecas mudam, são obrigadas a isso, e aquelas que ficam estagnadas no modelo onde o livro e a leitura são os seus únicos desígnios vão ter uma morte lenta e dolorosa. Têm de estar próximas e cúmplices com as reais necessidades de quem as sustenta", explica o bibliotecário Nuno Marçal, que visita 36 localidades do concelho de Proença-a-Nova de 15 em 15 dias.

Ler aqui: RR

04
Jan17

Gula literária

Saio da biblioteca com uma lista de livros e uma sensação de gula. Quero, quero, este e este e este... quero ler TODOS. Ir à biblioteca com frequência ajuda-me a diversificar as minhas leituras e a poupar dinheiro

 

Diversifico as leituras porque ao me passear pelas estantes encontro títulos e autores que não conhecia e que passo a desejar ler; mas também funciona como um lembrete desejava ler. 

 

Por exemplo:

 

Adivinhas de Pedro & Inês de Agustina Bessa-Luís

O imaginário das lendas de D. Pedro & Inês de Castro é algo que sempre me fascinou e desconhecia por completo este título. Mais, quero poder deixar de dizer que nunca li uma das mais importantes escritoras da língua portuguesa. Li, pela primeira vez, Agustina Bessa-Luís em 2016 o que é injustificável. 

A Síbila será uma leitura obrigatória para 2017! 

 

Vida no campo de Joel Neto

Para onde me vire, recebo excelente feedback deste autor contemporâneo. Ano novo, autor novo. 

 

Explicar o mundo - A História da Ciência, da Antiguidade à Era Moderna de Steven Weinberg

Um capa que me prendeu pelo título e pelo prémio: o autor é prémio Nobel de física. É um livro sobre a história da ciência.

Neste mundo de notícias falsas, sinto uma crescente necessidade de melhorar a minha cultura geral, como mecanismo de defesa contra a falsidade e a imbecilidade.

 

História da pobreza em Portugal de José Brandão

Mais um livro de não ficção cujo título fala por si próprio. Este entra no grupo de livros que tem como objectivo tornar-me uma melhor cidadã do mundo (ou deste país à beira mar plantado).

Estou certa que passarei a estar mais munida de argumentos para discutir políticas sociais e até as mais recentes experiências sobre se deveríamos (ou não) ter todos um salário mínimo. Não é muito melhor ter informação, em vez de demagogia, mesmo que seja à mesa do café?

Porém, não sou uma leitora acrítica. Antes de requisitar o livro, preciso de saber quais são as credenciais de José Brandão.

 

Quanto é suficiente? O Amor Pelo Dinheiro e a Economia da Vida Boa de Robert e Edward Skidelsky

Não, não é um livro de auto-ajuda, mas de economia. E sim, os livros técnicos podem ser fascinantes.

Em 1930, John Maynard Keynes previu que, no espaço de um século, o rendimento per capita aumentaria de forma constante, as necessidades básicas das pessoas seriam satisfeitas e ninguém teria de trabalhar mais de 15 horas por semana - claramente estava errado. Robert Skidelsky e Edward Skidelsky explicam porque Keynes se enganou.

 

 

 

Digam de vossa justiça. Não são títulos absolutamente fascinantes? Não vos fariam parar na estante para ver do que se tratava? Não vos faria querer levar todos para casa?

 

E é por isto que eu poupo dinheiro. Há tantos livros que quero ler nas estantes da minha biblioteca que simplesmente não tenho tempo para ler livros comprados. 

 

Na verdade, quando penso em comprar livros, é para comprar aqueles que adorei ler no passado, graças à biblioteca. Muito anti-minimalismo. Problemas que só um/a leitor/a tem.

 

BMFE

28
Nov16

Na minha biblioteca municipal...

... posso reservar livros que estão com muita saída (depois é só aguardar o telefonema a dizer-me que chegou a minha vez)

... posso sugerir que comprem um livro que desejo muito ler e que a biblioteca não possui.

 

DSC_0030.JPG

 Claro que, nas sugestões, eu coloco sempre umas notas sobre a importância da aquisição - por exemplo, que venceu o mais importante prémio literário de ficção científica. ;)

19
Set16

Reservar livros na biblioteca

Há quanto tempo está no top de vendas? Um ano?

E agora um filme com uma das minhas actrizes preferidas: Emily Blunt. 

 

 

Pois bem, decidi entrar no comboio de A rapariga no comboio, de Paula Hawkins. O problema é encontrar o livro disponível na biblioteca. Na verdade não é um problema, basta reservar o livro. 

 

Sabiam que as bibliotecas têm a possibilidade de reservar livros? É ideal para requisitar novidades, sem ter de esperar muito. 

 

Nas bibliotecas do meu distrito, porque têm uma página de internet que permitem conta de utilizador, até posso fazer a reserva a partir de casa. 

 

Depois, é só aguardar o aviso para levantar. 

08
Abr16

Ocupação de uma biblioteca

carnegie-library.jpg 

 

Em 31 de Março deste ano, dezenas de pessoas (incluindo crianças) ocuparam uma biblioteca londrina em protesto contra o seu fecho. Continuam lá até hoje. Os protestantes (dentro e fora da biblioteca) reconhecem as dificuldades das autoridades locais, face a sucessivos cortes no financiamento, mas também questionam relações suspeitas entre estas e a empresa que irá "desenvolver" o pós-biblioteca que será um ginásio. 

 

Nos Estados Unidos, há bibliotecas que se transformaram em verdadeiros serviços globais de apoio a comunidades. Inclusive, como centro da comunidade durante conflitos civis. Em Portugal, temos sorte se o catálogo online funcionar devidamente e estiver actualizado. 

 

Porém, não deixo de sentir que existe muito abandono nas nossas bibliotecas, muitas delas sem meios sequer para comprar novos livros ou, por outro lado, pejadas de pessoas sem motivação para o serviço público que é gerir uma biblioteca. 

 

Ultimamente não posso deixar de pensar que tudo está relacionado com algo muito mais lato: a forma como utilizamos e nos relacionamos com o espaço público.