Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

25
Set17

National Book Foundation - 5 antes dos 35

5u35_bw_logo

As promessas da literatura, de acordo com National Book Foundation. As obras foram seleccionadas por vencedores de edições anteriores deste programa e/ou de autores vencedores do National Book Award.

 

Capturar

Lesley Nneka Arimah - What It Means When a Man Falls from the Sky: Stories (

Halle Butler - Jillian

Zinzi Clemmons - What We Lose

Leopoldine Core - When Watched: Stories

Weike Wang - Chemistry

 

11
Set17

Livros Proibidos

Se vi bem, esta colecção foi distribuída em 2014.  Mas eu vi outros livros, nomeadamente o Luuanda. Não o comprei porque a letra era minúscula para os meus olhos, mas adorei que visse acompanhado com o relatório dos oficiais da censura, que determinaram a proibição do livro.

 

No fundo, fiquei com mais uma lista de livros a ler. 


p1

p2

p3

p4

 

E por falar em listas de livros proibidos, o que dizer da compilação de 900 livros, feita pelo investigador José Brandão?

Numa palavra? Magnífica!

Capturar

Texto introdutório

Lista (pdf)

11
Set17

Autores Moçambicanos

1 

 

Confesso-me bastante iliterata, no que respeita a autores moçambicanos. Na verdade, no que respeita a autores de países africanos de língua oficial portuguesa, na sua globalidade. 

  

Cada país em que me aventure, é um trabalho de investigação para desencantar nomes. Depois, andar atrás deles em bibliotecas. 

  

Mia Couto é um grande embaixador da literatura moçambicana, mas não queria ficar por aí. Tenho já uma lista de potenciais leituras que inclui José Craveirinha, Paulina Chiziane João Paulo Borges Coelho, que venceu o Prémio LeYa 2009.

  

Nas minhas pesquisas, encontrei uma lista particularmente interessante: os vencedores do Prémio José Craveirinha de Literatura, para autores moçambicanos, nos géneros de poesia, ficção narrativa e drama:

 

2003 - Paulina Chiziane Niketche. Uma História de Poligamia
2004 - Eduardo White e Armando Artur Vinte e Quatro Poemas, de Malangatana
2005 - João Paulo Borges Coelho As visitas do Dr. Valdez
2006 - João Paulo Borges Coelho Crónica da Rua 513.2
2007 - Ungulani Ba Ka Kossa Os sobreviventes da noite
2008 - Desconhecido  
2009 - Aldino Muianga Contravenção
2010 - Calane da Silva  
2011 - Lília Momplé Ninguém Matou Suhura
2012 - Desconhecido  
2013 - Desconhecido  
2014 - Luís Bernardo Honwana Nós Matámos o Cão-Tinhoso
2015 - Desconhecido  
2016 - Fátima Mendonça

 

04
Set17

Pequenas novelas

Uma lista para aumentar as nossas TBR: novelas (em regra menos de 200 páginas) destinadas a dar a conhecer novos autores.

Como várias foram escritas há muito, vi que se podem encontrar traduções em português (pouco habitual neste formato e novidades).

Quero ler todas. Juro que bastou-me abrir algumas para perceber que iria encontrar verdeiras jóias. 

Destaco uma (que achei que tinha as medidas da Cláudia).

Capturar

12
Ago17

Agosto no Douro (sem sair de casa)

Há muito que planeava aproveitar Agosto (mês de aniversário de nascimento de Miguel Torga) para ler o seu romance autobiográfico A Criação do Mundo. 

 

São 600 páginas pelo que precisava de um pouco de disponibilidade temporal e mental para pegar nele. Mas decididamente é o meu plano de leituras para as férias.

DSCF2240

Miguel Torga nasceu a 12/08/1907, há 110 anos. Conheci-o como muitas/os de vós, na escola, com Contos da Montanha, Novos Contos da Montanha e Bichos. Estou intencionalmente a evitar esses, porque apesar de não me recordar das histórias, recordo-me do impacto emocional.

 

Miguel Torga é pseudónimo de Adolfo Correia da Rocha. Tenho nas minhas notas (não anotei a fonte, infelizmente) que Miguel seria homenagem a outros Miguéis ilustres: Cervantes, Unamuno. E Torga seria uma planta da montanha que cresce no meio de rochas com fortes raízes e caule rectilíneo - uma excelente metáfora para a vida.

 

Outras leituras durienses, na minha lista:

Graça Pina de Morais - Jerónimo e Eulália

A M Pires Cabral - Douro: Pizzicato e Chula; Que comboio é este

Domingos Monteiro - Livros proibidos 

Pina de Morais

João de Araújo Correia - Contos Bárbaros; Contos Durienses; Rio Morto: dez contos e uma novela

Aquilino Ribeiro - Cinco Reis de Gente; É a guerra: diário; O romance de Camilo, 3 volumes

Trindade Coelho - O ABC do Povo; Os meus amores

Guerra Junqueiro - Prosas Dispersas

 

[Conhecem escritoras?]

27
Jul17

Man Booker Prize 2017 - Lista de nomeações

A primeira lista (longlist) de nomeados para o Man Booker Prize 2017 já foi publicada.

BookStack

4 3 2 1 by Paul Auster (US)

Days Without End by Sebastian Barry (Ireland) 
History of Wolves by Emily Fridlund (US) 
Exit West by Mohsin Hamid (Pakistan-UK)
Solar Bones by Mike McCormack (Ireland) 
Reservoir 13 by Jon McGregor (UK) 
Elmet by Fiona Mozley (UK) 
The Ministry Of Utmost Happiness by Arundhati Roy (India) 
Lincoln in the Bardo by George Saunders (US) 
Home Fire by Kamila Shamsie (UK-Pakistan)
Autumn by Ali Smith (UK) 
Swing Time by Zadie Smith (UK)
The Underground Railroad by Colson Whitehead (US)

 

É impressão minha, ou esta é uma lista mais diversa que o habitual?

04
Jun17

A geração esquecida

A geração esquecida (Delito de opinião)

 

 Esta geração literária que surgiu imediatamente a seguir - e na contramão - da geração do pós-25 de Abril (a chamada geração da guerra-colonial: António Lobo Antunes, Lídia Jorge, João de Melo, Mário de Carvalho, etc), teve em Adeus, Princesa ( Clara Pinto Correia, 1985) e Hotel Lusitano (Rui Zink, 1987) os seus dois pilares inaugurais - dois magníficos romances sobre uma nova era, a era da globalização, feita de novos desafios, esperanças e desesperos e, acima de tudo, novas linguagens. Os leitores perceberam e amaram estes dois romances muito mais depressa e melhor do que a crítica - e isso mesmo foi acontecendo a todos os outros escritores portugueses desta geração, que inclui, além dos já mencionados, Ana Teresa Pereira, Francisco José Viegas e Rita Ferro, por exemplo.

29
Mai17

Sugestões de leitura de Bill Gates - 5 livros para o verão

ben-white-128604.jpg

Ben White

 

Vamos à lista?

Born a Crime -Trevor Noah 

O livro de memórias de Trevor Noah, o actual apresentador do Daily Show. Considerando que nasceu na África do Sul, de um casal bi-racial ainda durante o Apartheid, é bem provável que tenha uma perspectiva interessante. 

 

The Heart - Maylis de Kerangal (Cuidar dos Vivos/Teodolito)

Segundo Bill Gates, este livro de ficção sobre o luto, "é mais poesia que qualquer outra coisa". 

 

Hillbilly Elegy - J.D. Vance

Novamente um livro de não-ficção, as memórias de J.D. Vance, que conta como é crescer numa cidade pobre dos Apalaches norte-americanos e ascender ao "sonho americano" e viver fora dele. Nos EUA tem sido alvo de muitas discussões, dado o actual ambiente político.

 

Homo Deus - Yuval Noah Harari  (História Breve do Amanhã/Elsinore)

Do autor de Sapien, que ainda não li, o Homo Deus é tido, precisamente, como a sua continuação. O livro explora o futuro da humanidade e se sobreviveremos ao poder destrutuivo da nossa raça.