Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

31
Jan17

Os passos em Volta - Herberto Helder

1.jpg

Decidi ler o livro de contos de Herberto Helder, aquele referido como o amado por muitos, lido por poucos

Até agora, só conhecia um dos contos (Teorema, que podem ler aqui) que continua a ser o meu conto preferido. 

 

Os diversos contos retratam a viagem de um (?) homem (homens?) e por isso a geografia é importante. Quase todos percorrem cidades europeias com os mesmos denominadores comuns: emigrante empobrecido, por vezes faminto e sem abrigo, a solidão, o desamparo, o conforto das mulheres prostitutas, a morte. Mas é também um palco de sentimentos e humanidade profunda, ainda que sofrida.

 

Termino a leitura com a sensação de que é um autor acima das minhas competências intelectuais, que não fui capaz de vislumbrar a mensagem. Se adorei alguns dos contos, outros deixaram-me completamente perplexa, obrigando-me a uma releitura que não ajudou à compreensão. 

 

Mas se calhar era esse o objectivo. 

 

Meus Deus, faz com que eu seja sempre um poeta obscuro.

30
Jan17

Lista de leituras presidenciais

Matt Grant decidiu desafiar-se, lendo uma biografia sobre cada um dos presidentes dos EUA. Uma excelente ideia.

É caso para dizer: há leitores e depois há leitores ;)

Visto aqui.

 

Fiquei curiosa para ouvir o podcast Presidential.

 

Francamente, a história de Portugal é uma temática que gostaria de começar a introduzir nas minhas leituras. 

Estava aqui a pensar que não sei o nome do primeiro presidente da República... será Arriaga? Mas julgo saber que foi ele que comprou o primeiro carro da Presidência e que continuou a pagá-lo depois de ter abandonado o cargo e doado o carro (um documentário algures e foi o pormenor que ficou). 

Visita ao Google, menos mal. É Arriaga.

 

30
Jan17

A procurar um sentido para o mundo com os livros

O que se está a passar nos EUA é tão grave que deveríamos todos estar em estado de choque. A gravidade prende-se precisamente com o facto de ser os EUA, por ser um símbolo de liberdade e democracia. Se até aí... 

O que os últimos acontecimentos revelam é que é muito fácil destruir uma democracia e instaurar um regime totalitário. Não, não é um exagero.

As últimas horas revelaram que, bastou uma ordem executiva para que órgãos administrativos a cumprissem mesmo que contra ordens judiciais. Compreendem o quanto isto é grave?

Isto em apenas 8 dias de mandato.

 

Começa a ser cada vez mais provável que Trump seja cúmplice de Putin nos seus avanços pela Europa. 

 

Quando, há dias, Trump lançou um ataque sem precedentes contra a comunidade científica, eu peguei em O mundo Infestado de Demónios, de Carl Sagan. 

1.jpg 

Hoje, sinto que acordei para algo muito pior. O ramo judicial foi excluído do sítio web da Casa Branca. Talvez deva começar a ler Da ditadura à democracia, de Gene Sharp.

Pág. 1/10