Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

26
Jul18

Frank Gruber

Hoje decidi revisitar a minha caixa de vampiros, com o propósito de perceber quantos livros da série Maigret (Georges Simenon) eu tinha, já que é um autor que gostaria de começar a ler. Poucos, apenas 4. 

 

Todavia, notei que havia um autor, que não conhecia, que aparecia por diversas vezes: Frank Gruber (1904-1969). 

 

página do autor na Wikipédia é fascinante, especialmente quando descreve a vida do autor em plena Grande Depressão: 

There were numerous publishing houses in New York and he could save money on postage but this led to him walking miles to deliver manuscripts as he had so little money, not even enough for food most of the time. He stayed in a room in the Forty Fourth Street Hotel ($10.50 per week).

In his book, The Pulp Jungle (1967), Gruber details the struggles (for a long time, at least once a day he had tomato soup, which was free hot water in a bowl, with free crackers crumbled in and half a bottle of tomato sauce added) he had for a few years and numerous fellow authors he became friendly with, many of whom were famous or later became famous. 

 

E agora tenho 10 livros de Frank Gruber e nenhum deles é aquele que eu não sabia que desejava: The Pulp Jungle (1967).