Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

08
Fev18

"Não se esqueçam de mim"

António de Lobo Antunes esteve no Palácio de Belém, a convite do Presidente, para uma sessão com alunos do secundário.

 

Vi a notícia casualmente, já pronta para sair de casa, a achar que o ALA estava um pouco mais velho, quando ele se despede dos jovens com um "não se esqueçam de mim". E senti que esta pequena frase resumia um universo de inseguranças. 

 

Um colosso da literatura, perante um grupo de crianças diz "não se esqueçam de mim".

 

Emocionou-me essa insegurança. Emocionou-me até às lágrimas.

 

Fiquei a pensar no pouco que é lido, quando é, na realidade, o espelho de uma geração pós-25 de Abril, que não consegue esquecer os traumas de uma guerra brutal. Fiquei a pensar no pouco que o tenho lido. 

 

Daqui a nada estamos a homenagear o morto, a evocar a obra deixada. Será tarde de mais. Ele não estava a pedir que não se esquececem dele depois da morte, mas hoje.

2 comentários

Comentar post