Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

02
Abr18

No mesmo barco

Vivemos todos, neste mundo, a bordo de um navio saído de um porto que desconhecemos para um porto que ignoramos, devemos ter uns para os outros, uma amabilidade de viagem. 

 

Fernando Pessoa - Livro do desassossego

 

 

Só esta semana li partes do "Livro do Desassossego" de Fernando Pessoa. "Partes" porque tinha há décadas um livro de bolso. Pensei que era poesia. Não é.

É maravilhoso e agora estou furiosa comigo mesma por nunca lhe ter prestado a devida atenção. 

 

 

Sabias que este livro foi publicado em 1982, 47 anos depois da morte de Fernando Pessoa (1988-1935)? Sobre o livro, o próprio autor resume: “São as minhas confissões e, se nelas nada digo, é que nada tenho para dizer.”

 

Escrito durante mais de 20 anos sob o heterónimo de Bernardo Soares, personagem criada por Pessoa, são mais de 500 textos sem qualquer sequência entre si. E é um livro inacabado.

 Daqui 

 

 

São mais de 500 trechos, sem sequência e por isso existem várias versões, de vários estudiosos, que até divergem em relação às vozes - que partes são Fernando Pessoa e que partes são Bernando Soares?

 

É incrível pensar que só foi publicado, em 1982. 

3 comentários

Comentar post