Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

27
Set15

O que fica da literatura portuguesa ensinada na escola?

No prólogo da Selecção de Lendas e Narrativas de Alexandre Herculano:

Influenciado pela cultura inglesa, francesa e alemã, e especialmente pela leitura de Walter Scott e Victor Hugo, os ideais românticos vão prevalecer na obra de Alexandre Herculano após o exílio.

 

A minha primeira pergunta é: que exílio? Alexandre Herculano esteve exilado? Porquê?

 

Dos tempos de escola, pouco ficou. Recordo-me vagamente das leituras dos autores obrigatórios. O amor por Eça, o único que se manifestou muito cedo, só aconteceu fora das aulas. 

É trágico, se pensarmos bem, que raramente se ouça de jovens que estes se apaixonaram por um autor em ambiente de aulas. Por isso admiro muito o esforço que os jovens booktubers portugueses têm feito para ler e divulgar obras do Plano Nacional de Leitura. 

Foi por causa destes que decidi reler as Viagens da Minha Terra de Almeida Garrett, aquele que me recordo como o mais odiado. Sei que não sou a mesma leitora que era há 25 anos. Agora tenho consciência do peso do "minha terra", já viajei um pouco por este país.

Será que 25 anos depois, a leitora que sou ainda acha o Viagens da Minha Terra uma seca?

1 comentário

Comentar post