Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

19
Fev18

O signo dos quatro - Sir Arthur Conan Doyle

E depois de uma épica sessão de organização dos contos de Sir Arthur Conan Doyle, peguei por engano naquele que deveria ter sido o 5º livro a ler - O signo dos quatro. Enquanto lia, suspeitei que as referências aos amores do Dr. Watson eram estranhas, para um segundo livro.

 

Mas que fantástica novela. Mesmo quando acordei com um familiar pesadelo, seguido por insónia, pelas 4h00, teve o dom de me levar para Londres.

1

 Miss Morstan procura Sherlock Holmes com um singular caso.

Há quase 10 anos, o seu pai desaparece misteriosamente, ao chegar a Londres, vindo da Índia. Todas as suas posses, foram deixadas no hotel e um telegrama amoroso para a filha, marcava um encontro para a sua chegada e fazia adivinhar um reencontro feliz. Mas o pai não é encontrado em lado algum. 

Misteriosamente, 4 anos depois do desaparecimento, começa a receber grandes pérolas, todos os anos, na mesma data.

Finalmente, uma carta que promete informações e justiça, permitindo que a jovem se faça acompanhar de 2 amigos. 

 

O caso é fascinante e prendeu-me logo na exposição. As deduções de Sherlock Homes são sempre tão verosímeis que não temos qualquer dificuldade em reconhecer os dotes do "único detective particular consultivo", como se autointitula o próprio Sherlock.

 

1