Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

04
Mai18

Olha-me nos olhos - John Elder Robison

Procurei um livro que me desse uma perspectiva da Síndrome de Asperger, por aspie (termo afectuoso, porque portador/a de síndrome de asperger é uma boca cheia). 

Este livro, não só foi um abrir de olhos, como uma nova perspectiva em relação a algumas das minhas ideias pré-concebidas e decisões tomadas, baseadas em total ignorância.

Por exemplo, como tia de um aspie (recentemente diagnosticado), eu tinha a ideia - errada - que, se ele preferia estar sozinho, não deveríamos forçar o convívio (em regra, eu também prefiro estar sozinha, ao convívio com outros humanos).

Pois John R., deixa claro que sempre quis ter amigos e o que isolamento foi uma consequência, um mecanismo de defesa, porque não sabia como se relacionar. Mais, que esse isolamento só lhe trazia infelicidade.

Eu não me recordo de, em algum momento, ter pedido para que ele olhasse para mim, mas recordo-me com frequência de lhe ter perguntado alguma coisa, e corrigido a mãe, quando ela começava a responder por ele, face ao silêncio.

Pergunto-me sobre os erros que cometi e como lhe poderei ter provocado ansiedade, por isso.

Eu sei que ele é o único que não me trata por tia e, na verdade, raramente o ouvi pronunciar o meu nome. Será que ele também tem uma alcunha para mim, como John Elder, que se refere à sua esposa por "unidade 2"? 

 

Tenho muito que aprender. Se é algo que este livro me deu, foi essa consciência, do pouco que sei, sobre uma das pessoas que tenho de cuidar.