Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

20
Ago18

O fascinante mundo dos germes

Assim sendo, para nós, as úlceras genitais, a diarreia e a tosse são "sintomas de doença". No entanto, para o germe são estratégias evolutivas inteligentes para se disseminar. É por isso que é do interesse do germe «fazer-nos adoecer». Mas por que motivo o germe desenvolveu a estratégia, à primeira vista suicida, de matar o hospedeiro?

Para o germe, isso é apenas um efeito colateral (fraco consolo para nós!) dos sintomas do paciente, que levam à transmissão eficaz dos micróbios. É verdade que um doente de cólera que não seja tratado pode acabar por morrer por produzir litros de diarreia por dia, mas enquanto o paciente estiver vivo, a bactéria da cólera pode, durante algum tempo, aproveitar a sua disseminação em grande escala nas fontes de água das vítimas seguintes. Conquanto cada vítima infecte por esse meio mais do que um novo paciente (...) 

 

em Armas, Germes e Aço, Jared Diamond 

 

Aqui está um excelente exemplo de porque leio não ficção. Um mundo de informação contido em dois pequenos parágrafos.

29
Mai18

Robots

Há uma história do Bruce Sterling, "Maneki Neko", publicada pela primeira vez em 1998, e nela há uma inteligência artificial benevolente que controla redes de indivíduos para que estes façam favores uns aos outros. Então, um dia, podias estar a comprar uma rosca e o teu telemóvel podia tocar e mandar-te comprar uma segunda rosca para dares à pessoa de fato cinzento que ias ver na paragem de autocarro. No dia seguinte podias estar a andar à nora numa cidade estranha e uma pessoa que nunca viste podia aproximar-se de ti e dar-te um mapa e um passe de metro. Eu gosto dessa história porque todas as pessoas nela fazem o que a IA lhes manda fazer. 

Acho que a esse tipo de histórias se costuma chamar ficção compensatória. 

 

Fotos de gatinhos, por favor

Naomi Kritzer 

 

 

14
Abr18

Ser mulher é perigoso

E mesmo que este e outros invernos nos poupassem, ainda havia os perigos da adolescência, do casamento, do parto, todos formidáveis em si mesmos, mas quantas vezes agravados pela nossa estranha história?

 

6294120.jpg