Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Diário de Leituras

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

"O regresso à cultura. Sim, autenticamente à cultura. Não se pode consumir muito se se fica tranquilamente sentado a ler livros."

Diário de Leituras

27
Ago18

Prémios Hugo

Capturar (254).JPG

Quase me esquecia dos prémios Hugo. Estou bastante investida em ficção científica, mas a verdade é que ando à caça dos clássicos.

 

As premiadas de 2018 são:

 

Melhor romance: The Stone Sky - N.K. Jemisin 

Melhor novela: All Systems Red - Martha Wells

Melhor noveleta: The Secret Life of Bots - Suzanne Palmer (disponível aqui)

Melhor conto: Welcome to your Authentic Indian Experience™ - Rebecca Roanhorse (disponível aqui)

Melhor série: World of the Five Gods - Lois McMaster Bujold 

Melhor trabalho relacionado: No Time to Spare: Thinking About What Matters - Ursula K. Le Guin 

Melhor história gráfica: Monstress, Volume 2: The Blood, Marjorie M. Liu e Sana Takeda 

17
Ago18

Curtas literárias

1. 

A ler

32927774.jpg

As leituras estão muito entrecortadas com saídas, costuras e limpezas, mas à noite, quando tudo sossega, o meu refúgio continua a ser nos livros.

 

Comecei a ler um novo calhamaço sobre a Roma Antiga e, se as primeiras páginas são um indicador, será uma excelente aposta.

 

Roma ainda ajuda a definir a maneira como compreendemos o nosso mundo e como pensamos acerca de nós mesmos, desde as maiores teorias até às mais baixas comédias. Após 2000 anos, continua a escorar a cultura e a política ocidentais, o que escrevemos e como vemos o mundo e o lugar que nele ocupamos.

 

Mary Beard revela-se uma historiadora que desmistifica a romantização da Roma Antiga, como nos chegou via cultura cinematográfica, com edifícios majestosos de mármore branco: 

A cidade era uma tal incubadora de doenças que um médico romano escreveu posteriormente que não era preciso ler textos para investigar a malária - esta estava por toda a parte na cidade de Roma.

Logo nas primeiras páginas, uma surpresa, para mim:

Longe de serem defensores irreflectidos do poder imperial, vários escritores romanos foram os mais acérrimos críticos do imperialismo que alguma vez houve. "Eles criam a desolação e chamam-lhe paz era uma frase que resumia, frequentemente, as consequências da conquista militar. 

 

Mais, que os contemporâneos de Júlio César tenham comparado a conquista da Gália a um genocídio.

 

É extraordinário o paradoxo de numa sociedade sustentada na escravatura, como consciente de questões humanitárias.

 

2.

Eventos literários

 

Se houver uma página reúna os eventos literários pelo país, avisam-me, sim?

 

Festa do Livro de Belém 2018 - 30/08 a 02/09, Palácio Nacional de Belém. "Uma Festa do Livro consagrada exclusivamente à promoção de obras de autores de língua portuguesa".

 

1 (353).JPGOvar, 7 a 11 de Setembro

 

E eu já em contagem decrescente para a Feira do Livro do Porto (7 a 23 de Setembro), que este ano homenageia José Mário Branco.  

 

 

3.

Listas

12 tecno-thrillers sobre questões éticas e sociais associadas à inovação [Crime Reads]

 

4.

Ensaios

Why Women Should Do More Literary Manspreading [Electric Literature]

 I’ll call literary man-spreading — the tendency of male writers to take up more space (measured in pages and digressions) than women writers usually feel entitled to. 

 

5. 

Prémios literários

Dezasseis autores de Portugal na lista dos 60 semifinalistas do Prémio Oceanos [Diário de Notícias

 

6.

Sugestão de leitura

1984, George Orwell 

Inspiração: Funcionários do Google criticam projeto que compactuará com censura chinesa. Não admira que tenha excluído a máxima"don't be evil", do seu código de conduta.

 

18
Jul18

Curtas literárias 18.07.2018

1.

Lidos e a ler

1 (242).JPG

Finalmente consegui comprar um exemplar usado do Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, para oferecer a uma das minhas sobrinhas.

Naturalmente, li-o de imediato. Não tem a magia a que a saga nos habituou, mas ainda assim é uma leitura que não poderia deixar de fazer. Foi delicioso. Agora estou mortinha por entregar o livro à minha sobrinha.

 

Capturar (203).JPG2 (130).JPG

Em casa, estou a ler o Armas, Germes e Aço; na rua o Ficções. É que o primeiro tem 663 páginas e não é muito portátil.

Porém, como livro de rua, o Ficções não é muito bom. Implica uma concentração que eu não consigo ter com o ruído à minha volta. Na rua, claramente necessito de um livro de digestão mais simples.

 

2.

Notícias

Os Maias deixam de ser de leitura obrigatória no secundário [Público]. O único que gostei.

 

3.

Prémios Literários 

 

Lembram-se do prémio que não é Nobel? Afinal também há um que não é Booker. 

Not the Booker prize 2018: nominate your favourite book of the year [The Guardian Books]

 

 

E por falar em prémios, o livro vencedor do Prémio Shirley Jackson é The Hole de Hye-young Pyun, uma autora da Coreia do Sul. 

Prémio Shirley Jackson pretende destacar literatura do suspense psicológico, do horror e da  fantasia sombria. 

1 (243).JPG

The lottery - Shirley Jackson - Adoro!

Hye-young Pyun on the Role of Suspense in Storytelling (para ler sobre a vencedora e a obra)

 

4.

Entrevistas

Anuradha Roy: ‘Inequality in India has never been more catastrophic' [The Guardian Books]

Janne Teller: “E se Portugal estivesse em guerra. Para onde ias tu?” [Público]

Capturar (208).JPG

Janne Teller faz uma experiência provocadora: vira do avesso a atual crise de migrantes e faz de nós os refugiados. Faz-nos ver como se sente alguém que é obrigado a fugir do seu país, a ser exilado e a lutar pela sobrevivência num país estrangeiro. 
Neste conto, a Europa desintegrou-se devido à guerra e o único ponto do globo que está em paz e é acessível é o Médio Oriente. Seguimos a fuga de uma família comum e vemos a sua vida de refugiados através do seu filho de 14 anos.

 

5.

Crónicas

Pseudónimos literários, Jacinto Rêgo de Almeida [Jornal de Letras

 

6.

Compras

Capturar (209).JPG

Foi o que me pediram, porque o que gostei mesmo foi o Rosa Meira, engenheira. Isto, sem querer desdenhar do anterior, que não li. 

Mas aquele título e aquela capa... a sério...

Capturar (210).JPG

O pormenor do lenço é G-E-N-I-A-L.

wecandoit-e1442091339663.jpg

12
Jul18

Os candidatos ao Prémio Não-é-Nobel-da-Literatura

Os bibliotecários suecos já escolheram os seus candidatos ao Prémio Não-é-Nobel-da-Literatura. Aos comuns mortais, resta a página onde votar.

 

Ian McEwan Reino Unido - Jeanette Winterson Reino Unido - Jamaica Kincaid EUA - Édouard Louis França - Jessica Schiefauer Suécia - Marilynne Robinson EUA - Cormac McCarthy EUA - Siri Hustvedt EUA - Amos Oz Israel - Inger Edelfeldt Suécia - Anne Carson Canadá  - Ngugi wa Thiongo Quénia - Agneta Pleijel Suécia - Haruki Murakami Japão - Johannes Anyuru Suécia - J.K. Rowling Reino Unido - Jón Kalman Stefánsson Islândia - Meg Rosoff EUA - Thomas Pynchon EUA - Arundhati Roy India - Joyce Carol Oates EUA - Don DeLillo EUA - Olga Tokarczuk Polónia - Zadie Smith Reino Unido - Jonas Hassen Khemiri Suécia - Kerstin Ekman Suécia - Peter Stamm Suíça - Silvia Avallone Italy - Elena Ferrante Italy - Nnedi Okorafor EUA - Nina Bouraoui França - Jenny Jägerfeld Suécia - Donna Tartt EUA - Sara Lövestam Suécia - David Levithan EUA - Chimamanda Ngozi Adichie Nigéria - Maryse Condé Guadalupe - Sofi Oksanen Filândia - Sara Stridsberg Suécia - Sara Paborn Suécia - Kim Thúy Canadá - Jens Ganman Suécia  Margaret Atwood Canadá - Neil Gaiman Reino Unido - Paul Auster EUA - Patti Smith EUA - Ulf Lundell Suécia